Uma vez diagnosticado com perda auditiva, o paciente deve logo comprar aparelho auditivo de acordo com as indicações de seu fonoaudiólogo. Um diagnóstico correto seguido do tratamento adequado pode transformar a qualidade de vida de qualquer paciente

Mas acredite: é comum que muitas pessoas deixem a solução para depois. Mas adiar este investimento pode ter consequências mais sérias do que você imagina. Entenda a seguir!

Demência associada à perda auditiva

Em um conteúdo completo sobre a audição humana, explicamos que é nosso cérebro que recebe e interpreta o som. Mas, para fazer isso, é necessário que os ouvidos captem as ondas sonoras e as transmitam com precisão.

Quando essa transmissão não ocorre da forma esperada, ou seja, quando há algum grau e tipo de perda auditiva, nosso cérebro passa por algumas mudanças.

Com a deficiência auditiva, o cérebro pode deixar de ouvir alguns tipos de som (grave ou agudo), ou desenvolver a dificuldade de ouvir ruídos no volume normal ou mais baixo, por exemplo.

Assim, conforme o tempo passa, o cérebro se esquece desses sons. O grande problema de tudo isso é que quando o cérebro é privado de alguns estímulos importantes como os sonoros, sua atividade pode ficar comprometida.

Um estudo feito por pesquisadores da faculdade de medicina Johns Hopkins explica que a cada dez decibéis de perda auditiva, as chances de desenvolver um transtorno cognitivo aumentam em 27%.

A demência relacionada à perda auditiva é mais comum em crianças, já que o desenvolvimento da cognição e da fala está tão associado à audição. Idosos também são vítimas comuns desse problema, que associado a uma redução natural dos estímulos nervosos, pode agravar a um possível transtorno cognitivo.

Portanto, adiar o uso de aparelhos auditivos pode ser muito mais prejudicial à saúde e à qualidade de vida do que você imagina!

Aumento da perda auditiva

Além das complicações que a perda auditiva não tratada pode acarretar ao sistema nervoso, esse atraso no tratamento pode agravar ainda  mais a deficiência na audição.

Em um outro texto, explicamos como os aparelhos auditivos funcionam na transmissão das ondas sonoras até o cérebro. Seu objetivo principal é auxiliar ou até substituir algumas funções do sistema auditivo para que o usuário ouça corretamente e com qualidade.

Enquanto essa substituição não acontece, o sistema auditivo faz um esforço excessivo. Então, além de não gerar boa audição, desgasta os componentes do aparelho auditivo do organismo que ainda estão funcionando bem.

A partir dessas informações, temos duas conclusões importantes. Adiar o uso do aparelho auditivo pode agravar a deficiência auditiva e esses dispositivos atuam como um tratamento para perda auditiva, já que podem retardar ou até interromper a evolução da deficiência. 

Por que comprar aparelho auditivo

A longo prazo a perda auditiva pode afetar relacionamentos pessoais e profissionais, gerar isolamento social e comportamentos depressivos. Em contrapartida, o diagnóstico e o tratamento correto no tempo certo são capazes de devolver ao paciente sua qualidade de vida e segurança!

Adiar esse tratamento pode ser um decisão sem volta!

Pin It on Pinterest