fbpx

A perda auditiva como resultado de danos às células ciliadas ou células nervosas da orelha interna pode ter diversas causas. Ela pode ser congênita, genética, relacionada ao momento de nosso nascimento ou se manifestar primeiros momentos da vida. Por outro lado, podem ser adquiridas e se manifestar em qualquer idade.

Entre as causas congênitas, deve-se fazer uma distinção entre fatores hereditários e não hereditários, embora complicações na gravidez e no parto também sejam frequentes. Existem casos de deficiência auditiva relacionados a rubéola, sífilis ou outras infecções na gestação ou, ainda, devido ao uso inadequado de certos medicamentos, como aminoglicosídeos, citotóxicos, antimaláricos e diuréticos.

Outra causa comum da deficiência auditiva é a icterícia grave durante o período neonatal, que pode ser responsável por lesões no nervo auditivo no recém-nascido. Também podemos observar casos de perda auditiva em bebês prematuros com baixo peso e falta de oxigênio no parto.

Existem causas da deficiência auditiva, também, em idades mais avançadas. Muitas delas são evitáveis, por isso é necessário educar a população sobre sua prevenção. As causas adquiridas incluem algumas doenças infecciosas, como meningite, sarampo e caxumba. A febre alta pode danificar as células da cóclea, causando perda auditiva.

Deve-se ter em mente que certos medicamentos têm um efeito prejudicial ao sistema auditivo, que pode ser temporário e pontual ou definitivo. Devemos ter um cuidado especial com antibióticos da família dos aminoglicosídeos, como estreptomicina ou quinina.

Se quisermos evitar a perda auditiva, devemos evitar a infecção crônica do ouvido e a presença de líquidos, que podem levar à otite média. A obstrução do canal causada por cera ou corpos estranhos também é muito prejudicial.

Por fim, o que fazer para evitar a perda auditiva? Lembre-se de que a idade influencia a degeneração das estruturas internas da orelha. No entanto, a composição genética de uma pessoa pode fazê-la deteriorar-se ainda mais com a idade e até torná-la mais suscetível a danos por sons muito altos.

Especialistas, apoiados por pesquisas médicas, alertam que a exposição a sons fortes pode danificar as células da orelha interna. A perda auditiva é geralmente causada pela execução de trabalhos que precisam suportar ruídos altos e constantes sem proteção adequada ou pela audição contínua de música alta. Você também pode sofrer de perda auditiva como resultado de um som alto e isso pode acontecer em um curto tempo, como uma explosão de espingarda ou fogos de artifício.

Pin It on Pinterest

Abrir chat
Atendimento por WhatsApp