O zumbido no ouvido, ou tinnitus, é uma percepção sonora não causada por estímulos sonoros externos. Esse som pode ter várias características e ser parecido com um apito, um chiado, um assovio, ou o próprio zumbido.

A característica mais marcante do zumbido no ouvido é o fato de que apenas a pessoa afetada pode ouvir o som. Esse som também pode se manifestar a qualquer momento: em ambientes silenciosos, durante uma conversa ou em lugares cheios de ruído.

Nem sempre o tinnitus está associado à perda auditiva, mas em 85% dos casos de zumbido, o paciente também sofre de algum nível de surdez.

Esse barulho constante nos ouvidos pode prejudicar muito a qualidade de vida das pessoas afetadas. Mas o tinnitus tem tratamentos eficientes que podem transformar a perspectiva de quem sofre com esse ruído!

Tipos de zumbido no ouvido

O zumbido pode se manifestar de maneiras muito diferentes para cada pessoa. Mas existe uma classificação básica que diferencia quatro tipos de zumbido. Conheça!

Tinnitus subjetivo

É o mais comum dos zumbidos. Normalmente é causado pela exposição excessiva a ruídos e pode ser temporário ou crônico. No caso do zumbido temporário, o incômodo pode ir e vir por três a doze meses.

Tinnitus sensorial

O fator que diferencia o zumbido sensorial do zumbido subjetivo é a causa. Enquanto o segundo se deve à exposição excessiva do sistema auditivo a ruídos muito altos, o primeiro está relacionado a problemas de audição.

Aqui, a sensação de ouvir um zumbido está relacionada às reações do sistema auditivo quando o som não é corretamente captado e transmitido ao cérebro.

Tinnitus somático

Diferente dos outros, esse tipo de zumbido está associado a fatores externos. Nesse caso, o estímulo sonoro é gerado a partir de espasmos musculares na orelha, no pescoço ou na cabeça, movimentos bruscos do corpo ou até toques físicos. Algumas condições dentárias ou na mandíbula também podem gerar o tinnitus somático.

Tinnitus objetivo

Raro, o zumbido objetivo se caracteriza por um estímulo sonoro gerado por contrações musculares involuntárias ou deformidades vasculares. Nesse tipo de zumbido, o som pode ser ouvido por outras pessoas com o auxílio de um estetoscópio, já que a fonte do ruído é externa ao cérebro.

Tratamentos para zumbido no ouvido

A primeira pergunta de alguém que é diagnosticado com o tinnitus é “o zumbido tem cura?”. Ele pode ser tratado e controlado, mas o zumbido crônico ainda não é reversível.

Gerenciamento de zumbido

O primeiro passo para atenuar o incômodo é aprender a gerenciar esse ruído. Isso mesmo, existem técnicas que o próprio paciente pode aprender para driblar o zumbido.

O principal objetivo dessa técnica é treinar o cérebro a “ignorar” o zumbido para que sua atenção fique voltada para os sons que você realmente precisa ouvir. Existem aplicativos gratuitos para auxiliar o paciente nessa tarefa.

Terapia de som

Muito eficiente, a terapia de som consiste em atenuar o barulho do zumbido a partir da inserção de outros sons no ambiente, ou diretamente na orelha do paciente.

Atualmente, há aparelhos auditivos que permitem a reprodução  de sons de fundos com este objetivo, com auxílio de aplicativos.

Aparelhos auditivos

Como dito anteriormente, a grande maioria das pessoas afetadas pelo zumbido, sofrem também de perda auditiva. Assim, o aparelho auditivo é naturalmente uma das soluções mais eficazes para atenuar o efeito do zumbido no ouvido. Busque auxílio de um especialista para entender como eles podem ser úteis ao seu estilo de vida.

Pin It on Pinterest