Você sabe quais são as principais diferenças entre um amplificador auditivo e um aparelho auditivo? Conhece as consequências que cada um traz para a saúde? Sabe que os amplificadores podem, na verdade, piorar a audição de pessoas que têm algum grau de deficiência auditiva?

Muitas pessoas podem achar que os dois dispositivos são muito similares. E de fato há semelhanças entre eles: ambos auxiliam na capacidade de audição e consistem em pequenos aparelhos para o ouvido.

Amplificadores podem prejudicar a sua audição

As diferenças os distanciam um do outro. O amplificador auditivo, como o próprio nome indica, simplesmente aumenta os sons do ambiente e os transmite ao ouvido. Isso quer dizer que todos os sons são igualmente amplificados e o usuário ouve apenas “mais alto” e não melhor. 

Além disso, os amplificadores não são personalizados, tanto que também são conhecidos como amplificadores universais

Aqui, é importante lembrar que a perda auditiva pode ser bastante específica. Uma pessoa pode, por exemplo, perder a capacidade de ouvir bem os sons de alta frequência, ou seja, sons mais agudos, como voz de crianças, sirenes etc., mas permanecer ouvindo com clareza os sons graves. 

Em um caso como esse, o amplificador auditivo não traria benefício algum ao paciente. Na verdade, poderia até prejudicar sua audição, ao direcionar os sons graves (que ele ouve melhor) em um volume excessivo.

No caso do aparelho auditivo, cada paciente tem o seu dispositivo programado por um médico fonoaudiólogo. As configurações são feitas de acordo com o grau e o tipo de deficiência auditiva que possui. 

Além disso, há a possibilidade de confeccionar um molde de acordo com as características do ouvido do paciente. Assim, melhor qualidade, volume e nitidez na audição são garantidos!

O fator mais importante a respeito da diferença entre aparelhos e amplificadores auditivos é a possibilidade de reabilitação auditiva oferecida pelo aparelho individual.

Quando o diagnóstico de falhas no sistema auditivo humano é feito corretamente e o mais cedo possível, usar um aparelho pode retardar ou até interromper a evolução do problema.

Já o uso do amplificador, no caso de pessoas com qualquer deficiência auditiva, além de não proporcionar qualidade na audição, pode provocar o sintoma do zumbido nos ouvidos. Isso pode acontecer porque o amplificador “aumenta” o volume de todos os sons, estimulando as células da audição de forma excessiva.

O amplificador ainda pode agravar o problema de audição. Qualquer deficiência na audição exige um esforço excessivo do sistema auditivo e, como o amplificador não alivia ou resolve o problema, o paciente que acaba tendo seu sistema auditivo desgastado.

Por que muitas pessoas ainda fazem uso de amplificador auditivo?

O principal fator que leva pessoas com dificuldade de audição a optarem por um amplificador auditivo em vez de um aparelho é a diferença de valor entre eles.

Por ser universal, os amplificadores podem ser produzidos em escala, enquanto os aparelhos auditivos são desenvolvidos a partir de tecnologia de ponta e programação inteligente e personalizada.

Então, se você tem algum problema de audição, adquirir um amplificador auditivo acaba sendo uma economia que sai cara a longo prazo!

Outras desvantagens

Ao contrário do aparelho auditivo, que encaixa perfeitamente na orelha de cada paciente, os amplificadores dificilmente se adaptam adequadamente à orelha. Isso pode causar desconforto e dores no ouvido.

Enquanto os aparelhos auditivos podem ser ajustados pelo paciente com o auxílio de um aplicativo, os amplificadores não são compatíveis com qualquer equipamento do cotidiano. Assim, não é possível ajustar o dispositivo pelo celular ou conectar a acessórios como microfones e transmissores bluetooth.

Outro problema comumente encontrado nos amplificadores é a qualidade do material usado na fabricação. É importante lembrar que esse dispositivo fica em constante contato com a pele e próximo à orelha interna, parte tão sensível e delicada do organismo. Por isso, deveria ser feito com materiais hipoalergênicos e resistentes.

Por fim, os fabricantes ou fornecedores de amplificadores auditivos não oferecem assistência técnica ou garantia do dispositivo. Assim, haveria prejuízo, caso o paciente tenha problemas com seu dispositivo.

Lembre-se que ao perceber dificuldades de audição em você mesmo ou em qualquer pessoa que convive com você, é fundamental procurar um profissional imediatamente! Quanto mais cedo o diagnóstico é feito, melhor o problema é tratado.

Pin It on Pinterest